quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Landing


Ontem eu conversei um tempão com uma amiga que tava precisando de ajuda. Comentei com ela um monte de coisas que eu andei descobrindo nos últimos 3 anos que mudou completamente o jeito de eu encarar a existência, encarar a sociedade, encarar as pessoas... encarar a vida! A minha!
Conversamos sobre um monte de coisas mas nada mais apropriado para eu postar aqui no dia de hoje do que a vitimização. Vitimizar é uma escolha. O saudável é a opção por não se vitimizar. Agarrar a vida com responsabilidade.
Da mesma forma o sofrimento. A tristeza é um pouco diferente. Fica-se triste, é difícil de dominar - na verdade, é impossível esse como qualquer outro controle.
Tristeza é inerente.
Sofrimento? Pode ser uma escolha.
Digo a ela e repito agora: escolha sempre não sofrer. É uma decisão difícil? É. Muito. Mas é o melhor jeito!
E a gente vai pegando prática sabe!?

Pergunte para um avião se ele se sente triste em estar no chão. Ele não estará mais voando, mas tudo está ok: as turbinas funcionam, as asas ali existem. Ele se movimenta... devagar, mas se movimenta.... É tempo de encher o tanque e se reorganizar por dentro.

Pode ficar no hangar estacionado, pode passar uma noite no relento, mas tudo indica que, ele vai encher o tanque, apontar na pista, se encher de energia, acelerar forte e...
Subir...
Aos céus...
(em 1)
instante.

4 comentários:

Luciane disse...

Muito bom. Gostei da imagem do avião. :)

Themis Bright disse...

Eu que fiz. É meu objeto de desejo. Porém troquei o céu iluminado pelo dia cinzento... :-(

Luciane disse...

Me referi à imagem simbólica do avião, não à figura. Mas agora que tu mencionei, também gostei!

Themis Bright disse...

E eu me referi a cor do "céu"... também bastante simbólica.